quarta-feira, 6 de maio de 2009

COMO CONSERVAR A CHAMA DO AVIVAMENTO??

Texto At 2.42-47 “Há cerca de 15 minutos, encontrei-me com um Obreiro do Senhor que me interpelou com a assertiva: “Pastor Jhon, nunca mais a Igreja alcançará a dimensão espiritual da Igreja Primitiva; Sabe porque? Perdemos a originalidade do Evangelho e do Espírito Santo. Tive de concordar. O que mais dói quando as coisas continuam se desvirtuando, é que chega um tempo em que a indiferença dá lugar ao ressentimento, e os descendentes do avivamento acabam negando a fé que os havia gerado. Da boca para fora, podem continuar respeitando a herança espiritual e até construir memoriais impressionantes para venerar seus ancestrais, mas o coração NÃO está lá. Da mesma forma, muitos dos “bons efeitos” do avivamento podem durar gerações, na vida e na cultura do povo, mas até isso um dia termina. Na realidade, muitas das instituições, tais como faculdades, seminários e Igrejas iniciados em avivamento acabam mudando de direção de tal modo que passam a ser agentes de opressão contra aqueles que ainda procuram manter o ESPÍRITO ORIGINAL DO AVIVAMENTO. Analisemos à luz das Escrituras Sagradas, a rotina da Igreja Primitiva, elencando apenas seis (06) versículos. I - COMO VIVIAM OS CONVERTIDOS At 2.42-47 v.42 perseveravam gr. 1o- Persevero em, atendo continuamente ;2o-Uno-me a, fico continuamente com estou no serviço de; 3o-Fico sempre ao dispor de, perseverança, constância At 1.14;6.4; Rm12.12;Ef 6.18 v.42 doutrina gr. ensino, doutrina= ensino sistemático cadenciado. At 6.4; 18.11; Cl 3.16 ab ; 2Jo 9 . A Palavra de Deus ocupava primazia. v.42 apóstolos gr. mensageiro, enviado; usado. a) num sentido limitado aos doze e a Paulo, como autorizados fundadores do Cristianismo primitivo, órgãos da revelação cristã e testemunhas oficiais da ressurreição de Cristo. b) missionário como Barnabé; Lucas, etc; c) Cristo como o Enviado do Pai. v.42 comunhão gr. participação, quinhão; comunicação, auxílio, contribuição, sociedade, intimidade “cooperação”. Jo 13.34; 2Co 8.1-8 . v.42 oração gr. oração a Deus, lugar de oração ( de judeus onde havia sinagoga, quer seja um prédio ou ao ar livre) At 12.5; Cl 4.2; Ef 6.18 v.43 em cada alma gr. a expressão no grego da idéia de aproximação no sentido distributivo, ou seja, cada, toda sorte, cada um, “ coração”, um indivíduo, pessoa. v.43 temor gr medo, pavor, temor, reverência; At 9.31; muitas gr. muitas vezes, freqüentemente, Mc16.17; maravilhas gr. prodígio, milagre; sinais gr.milagre, prodígio, portento, “personagem por quem Deus adverte e indica aos homens o que devem fazer. At 13.2 v.44 todos gr. todo mundo, todas as coisas ( nota-se aqui uma conjunção aproximativa; os que criam gr. ponho(repouso) minha confiança em Deus ou no Messias dependo deles, entrego-lhes minha vida, lanço-me sobre eles. Forte ênfase à confiança salvadora em Jesus Cristo. Crer não somente no que a outro diz, ou uma atitude respeitosa a Cristo, mas com atitude Salvadora , de confiança pessoal em Jesus e descanso do espírito nele e sobre sua obra redentora, havendo mútua interpenetração e união das personalidades de crentes e do Salvador; estavam juntos gr. no mesmo lugar ou tempo, juntos. No grego a idéia aqui é encontro. v.44 e tinham tudo em comum gr. também, outrossim, mesmo, até, de fato, mas também e portanto. Comunidade de bens, ou pelo menos o comum uso dos bens que possuíam. v.45 vendiam suas propriedades e fazendas gr. propriedades no grego = bem imóvel, terreno, bens, possessão, bens pessoais. Vendiam de tempos em tempos , ( não era regra); e repartiam com todos segundo cada um tinha necessidade gr. quebrar. Conforme, à proporção de; porquanto, porque. Precisão, falta, negócio, serviço, para suprir auxílio quando há necessidade. Ef 4.28; At 4.34,36,37; Is 58.7; Mt 19.21; Mc 10.21; Lc 12.33;18.22 v.46 unânimes todos os dias no templo gr. assim como, de comum acordo. O mesmo ânimo At 4.32 (não a mesma opinião). E partindo o pão em casa. Serviço de despenseiro, mordomia, administração, “ofício de dispensário .O partir do pão refere-se ou a uma refeição comum ou à celebração da ceia. Lc 24.30; At 20.7; 1Co 10.16. v.46 comiam juntos gr. participar de, compartilhar de alimento, sustento, mantimento, comida. Com alegria gr. grande gozo, êxtase, exultação. singeleza de coração gr. simplicidade , generosidade v.47 Louvando a Deus - adoração é uma expressão do nosso desejo de honrar a Deus, mas não apenas isso; vai muito além. É um desafio dirigido a cada homem para que abra seu coração mais intensamente ao Senhor e conheça o verdadeiro sentido de estar vivo e atuante no reino de Deus. e caindo na graça de todo o povo gr. encanto, doçura, simpatia, favor, graça, favor não merecido mas livremente outorgado, boa vontade, proteção bondade. E todos os dias acrescentava o Senhor a Igreja aqueles que se haviam de salvar. gr. por causa de, por esta razão, por isso... Senhor = dono, amo, proprietário; Senhor no sentido cavalheiro. Neste caso. Jesus como o Senhor, Jesus como Messias, conquanto pela sua morte ele adquiriu uma propriedade especial da raça humana , 1Pe 2.9; Ap 5.9;14.4 ,e depois de sua ressurreição foi exaltado a uma sociedade na divina administração.. Acrescentava = aumento “prossigo”; torno a; admito; agrego; uno-me a; faço ainda mais; reúno a .At 5.14; 11.24 II - HOMENS NA PLENITUDE DO ESPÍRITO QUE CONSERVARAM A CHAMA DO AVIVAMENTO 1 - Pedro - a ) Sua ousadia diante do Magistrados. At 4.8 ; Jo 21.18,19 2 - Estevão - a) Uma vida Poderosa At 6.8 ; b) Auto controle na adversidade At 6.9-11; c) Falava com sabedoria e no Espírito At 6.10 ; e com conhecimento At 7.1-60; d) Avista a Glória de Deus At 7.55,56; e) Perdoa os inimigos At 7.60. 3 - Filipe - a) O Evangelista notável At 8.6,7; b) Um transmissor de alegria At 8.8; c) Um Evangelista despretensioso At 8.26; d) Um Evangelista guiado por Deus At 8.27 ; e) Um pai feliz At 21.9 4 - Barnabé - a) Um espírito doador At 4.32,36,37; 11.24; b) Um espírito solidário At 9.21,26,27 e cheio de amor 1Co 13.5 ; c) Um temperamento conciliador At 13.2,7 43,46 Fp 2.3,4 d) Um homem bom At 1.24; Sl 37.23; e) Um homem de Fé At 4.36 f) Um grande ganhador de almas At 11.24. 5 - Paulo - a) Uma vida determinada Fp 3.13,14 b) O temperamento At 15.37,38; 16. 37,39; c) Uma vida bem aproveitada Fp3.7,8; d) Uma vida de grandes ideais Fp 3.13,14; At 14.22; e) A pregação 1Co 2.4; f) Como administrador At 20.28; g) O grande doutrinador 1Co12 ; Ef 3.4,5. III - OS SINAIS DE UMA IGREJA NA PLENITUDE DO ESPÍRITO QUE CONSERVA A CHAMA DO AVIVAMENTO 1. Estudo da palavra de Deus v. 42. Era uma Igreja de aprendizado da palavra e que se orientava pela doutrina dos apóstolos e não de “novas revelações”. Se pretendemos ser uma Igreja cheia do Espírito Santo, devemos saber que o primeiro sinal é sermos uma Igreja bíblica, submissa à doutrina dos apóstolos. 2. Comunhão v.42. A palavra grega koinonia, cujo significado é duplo: 1 - compartilhar nossos recursos materiais e nossas potencialidades inatas, inclusive trocando serviços na comunidade. 2 - princípio da caridade ao pobre, tendo como base At 2.45; 11.29, ou seja, dar na medida da posse, na medida em que alguém tenha necessidade. Se pretendemos ser uma Igreja cheia do Espírito Santo, não podemos estar alheios às necessidades dos irmãos e às do nosso próximo. 3 . Adoração v.42 “(...) no partir do pão e nas orações” servem como ilustração da diversidade de adoração nos cultos primitivos. O” partir do pão” é ato litúrgico e as “ orações” são sempre criativas. Na adoração de uma Igreja cheia do E. Santo deve haver estas duas coisas. No culto a Deus deve haver lugar para a liturgia, para criatividade, para os hinos e as manifestações de louvor. 4. Evangelismo v.47 a) Soberania de Deus b) Coerência e Autoridade: Eles aglutinavam serviço social e evangelismo. Era uma Igreja que evangelizava todo o homem e cuidava do “homem todo”; c) Maturidade: “ (...) dia a dia” eles evangelizavam. Não precisavam de grandes eventos ou apresentações especiais, eles estavam sempre disponíveis e a Igreja crescia naturalmente aonde eles iam; d) Louvor “(...) louvando a Deus” deve ser a maneira natural do cristão viver. O mundo não se deixará convencer pela razoabilidade da nossa doutrina, mas por estilo de vida; e) Simpatia: Às vezes pensamos, que se orarmos, jejuarmos, formos sinceros e piedosos, teremos sucesso automático quando evangelizarmos. Mas precisamos ter a estratégia certa também. A Igreja primitiva usava o método certo. A “simpatia”. CONCLUSÃO Os três relacionamentos de uma Igreja na plenitude do Espírito que conserva a chama do avivamento são: Com Deus, Com o próximo e com o mundo. A Igreja cheia do Espírito Santo estuda a Palavra, adora a Deus evangeliza e pratica os frutos do Espírito. “O que você e eu estamos fazendo para tornar a Igreja de hoje semelhante à Igreja de então?”.

5 comentários:

  1. pr n entendi essa referencia Cl 3.16 no contexto supra citado
    "v.42 doutrina gr. ensino, doutrina= ensino sistemático cadenciado."

    ResponderExcluir
  2. Pator nessa parte do texto: "Precisão, falta, negócio, serviço, para suprir auxílio quando há necessidade. Ef 4.29;" o v seria o v 28 em q se fala: "28 Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade. "

    ResponderExcluir
  3. Uma coisa q eu queria ressaltar nesse estudo, é o fato de q quando as pessoas iam entregar o dinheiro aos apóstolos, elas depositavam aos pés dos apóstolos, nem ainda entregar nas mãos deles, elas se achavam dignas, que lição de humildade, que eu aprendo com isso.... enquanto que hoje em dia, a pessoa quer ser tida por melhor, ou ter vantagens na igreja por possuir um dizimo maior, ou por dar uma melhor oferta, ou seja, querem receber de algum forma aquilo que elas deram, em forma de honrarias, ou considerações; que inversão de valores bíblicos é essa que acaba se infiltrando por dentro de nossas igrejas... misericordia

    ResponderExcluir
  4. pastor gostaria de saber o sentido da palavra virgens nesse versiculo: " Estes são os que não estão contaminados com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes são os que dentre os homens foram comprados como primícias para Deus e para o Cordeiro" ap 14:4

    ResponderExcluir
  5. pr n entendi essa referencia Cl 3.16 no contexto supra citado
    "v.42 doutrina gr. ensino, doutrina= ensino sistemático cadenciado."

    Querida irmão Gizeli

    O texto de Colossenses 3.16, diz exatamente o seguinte: "A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao SENHOR com graça em vosso coração".
    O texto tem tudo a ver com o versículo de Atos em que explico, à luz do texto grego o significado da palavra "ensino".
    Deus te ajude a compreender.
    Paz

    ResponderExcluir